Quadro Saúde Mental

É comum sentir tristeza ao final de um ano

Chegou mais um final de ano. Avaliações, cobranças, arrependimentos, conquistas, perdas, ganhos, enfim, fase de avaliar o que se fez ou deixou de se fazer. Uns comemoram, outros são mais pacíficos, mas há o grupo dos entristecidos. Um grupo que nessa época se fecha, se retrai, fica muito pensativo, irritado, mais agressivo.

Ficar triste nessa época é natural, principalmente devido ás avaliações e reflexões que são feitas. E essa tristeza pode piorar devido a existência de alguma lembranças traumáticas, como recordações da morte de um ente querido que não foi bem elaborada, por exemplo, ou uma perda significativa, como separação, demissão do emprego e reprovação escolar. Tudo isso acarretará sentimento de luto por essas perdas. E junto a esse luto, vem a sensação de tristeza.

Importante é saber diferenciar a tristeza situacional de fim de ano de uma doença chamada depressão. Nos finais de ano, até pode ser considerado normal ficar triste. Porém, se existe o desejo de morte, se o indivíduo ficou triste um ano inteiro, ou deixou de fazer as atividades que fazem parte de sua rotina, é indicio de que o corpo e a mente estão adoecendo. Então é hora de se pensar em depressão.

É normal a pessoa confundir ainda hoje, depressão com tristeza, com “baixo astral”, com fossa. A tristeza é um sentimento que acontece com qualquer pessoa, mas é passageira, não altera o funcionamento do indivíduo.

Entristecer não é, necessariamente, deprimir. Todo ser humano tem momentos de tristeza, faz parte da vida. O dia de Natal, por ser um dia considerado cultural e socialmente familiar de união, de troca, de religiosidade, é um dia em que muitas pessoas se entristecem, pois as lembranças podem ser dolorosas, alguma feridas ainda não cicatrizadas podem voltar a sangrar, a percepção da realidade pode não agradar.

A passagem de ano, por representar o recomeço, uma nova oportunidade, o deixar para trás o que não foi bom, é um dia de festa e geralmente é mais alegre que o Natal. De qualquer forma, essa tristeza de final de ano pode ser até positiva, pois o entristecimento geralmente leva a uma maior auto-reflexão, aumenta a capacidade de introspecção e auto-conhecimento; e refletir sobre a própria vida sempre será benéfico para qualquer pessoa.

Chamo a atenção para aquelas pessoas que apresentam dificuldades e prejuízos em função de um sentimento de tristeza, pois devemos sempre descartar a possibilidade de esse sentimento ser um indício de depressão. Nos casos mais graves de entristecimento, deve-se, sempre, buscar ajuda profissional.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>